Subscribe: FaceBook

Ads 468x60px

sábado, 14 de outubro de 2017

NÃO QUEREMOS FESTA. QUEREMOS RESPEITO!

                                     
  "Professores de Zé Doca "
      A situação dos professores de Zé Doca não é segredo para ninguém no estado do Maranhão. Estes vem sofrendo com perseguição e opressão desde o início da gestão da irmã do deputado Josimar de lá Maranhãozinho,  a prefeita Josinha Cunha.

      Na tentativa de mostrar algum respeito pelos trabalhadores que segundo o próprio irmão deputado não precisa do voto destes e por isso não haverá trégua com os educadores neste mandato a prefeita convida os professores para uma grande festa de homenagem ao dia do professor. 

     Festa, que diga-se de passagem, supostamente feita com o dinheiro dos descontos em nossos próprios salários e recursos da educação. 

    A administração do município deve pensar que os cidadãos zedoquenses precisam apenas  de festa para encher suas barrigas ou para pagar suas contas.

    Os professores de Zé Doca não precisam de festas eleitoreiras. O que precisamos é de respeito, condições de trabalho, nosso salário em dia para podermos honrar nossos compromissos e alimentar nossas famílias dignamente. Esta sim, é a grande festa que precisamos.
  •      Faremos festa sim, quando tivermos o reajuste do nosso salário de 2017. Sabemos que os mais de R$ 25 milhões que entraram este ano nos cofres da educação são suficientes para isso.   
  •  Faremos festa, quando não houver mais descontos injustificáveis em nossos salários. 
  •  Faremos festa quando tivermos de volta nossos  direitos perdidos  quando sua gestão alterou o plano de cargos da educação  e o estatuto do servidor.
  •   Faremos festa quando não houver mais humilhação e perseguição. 
  • Faremos festa quando os professores contratados receberem o mesmo que um concursado e não mísero salário mínimo que recebem para trabalhar 40 horas de aula semanais.

Texto: Professores de Zé Doca

0 comentários:

Postar um comentário

Principais Reportagens